Varizes Pélvicas e Compressões Venosas

O que são varizes pélvicas?

As varizes, apesar de mais prevalentes nos membros inferiores, também podem acometer as veias da pelve. Essas são veias dilatadas ao redor dos órgãos da pelve, como os úteros, ovários e trompas. A presença dessas varizes em grande quantidade provoca sintomas que caracterizam a Síndrome da Congestão Pélvica. Nas mulheres esta síndrome apresenta-se como varizes pélvicas propriamente ditas, costuma surgir após os 30 anos de idade e geralmente após a 2ª gestação. Os sintomas podem se apresentar similares a outros problemas ginecológicos, o que às vezes dificulta o diagnóstico correto. Nos homens essa doença apresenta-se como varicocele (dilatação de veias no saco escrotal). Esta é a causa tratável mais comum da infertilidade masculina. Em alguns indivíduos provoca dor e atrofia testicular.

Agendar consulta

Quais são as causas das varizes pélvicas?

As varizes pélvicas ocorrem de forma primária (tendência genética), ou secundária a uma compressão ou obstrução venosa.

A tendência genética leva ao enfraquecimento da parede e das válvulas das veias ovarianas/testiculares e das veias ilíacas internas, de forma semelhante ao que ocorre nas varizes de membros inferiores. Em mulheres com esta tendência genética a gestação pode contribuir para o aparecimento dessas varizes. Quanto mais vezes a mulher ficar grávida, maior a variação hormonal e maior a pressão que ocorre nas veias da pelve favorecendo o aparecimento dessas varizes.

Quais são as compressões venosas que podem levar a varizes pélvicas?

Duas síndromes principais secundárias a compressão venosa estão relacionadas a varizes pélvicas:

  • Síndrome de May-Thurner / Síndrome de Cockett: É a compressão da veia ilíaca comum esquerda pela artéria ilíaca comum direita contra a coluna vertebral. Quando esta compressão é importante pode ocorrer o fechamento completo da veia ilíaca ou causar trombose. As consequências são desenvolvimento de varizes e sintomas de insuficiência venosa na perna esquerda. Pacientes com varizes isoladamente de membro inferior esquerdo devem ser investigados quanto à presença dessa síndrome.

  • Síndrome de Nutcracker (“Quebra-nozes”): É a compressão da veia renal esquerda entre a aorta e a artéria mesentérica superior. A veia gonadal esquerda termina na veia renal esquerda. Se há uma obstrução dessa veia renal, a veia gonadal se dilatada e se torna insuficiente, causando as varizes pélvicas na mulher e a varicocele no homem. Além dos sintomas da Síndrome de Congestão Pélvica, os portadores dessa síndrome também podem apresentar dores nos flancos e perda de sangue na urina (hematúria).

Quais são os sintomas das varizes pélvicas / Síndrome de Congestão Pélvica?

Nas mulheres, além da dor em baixo ventre de caráter crônico, pode ocorrer dor durante a relação sexual, sensação de peso em baixo ventre e aumento da menstruação. Nos homens pode ocorrer dor nos testículos, inchaço e aumento da temperatura da região escrotal. Varizes em região da vulva, vagina e na região glútea podem ser encontradas nas mulheres, e varicocele nos homens.

Como é feito o diagnóstico?

O primeiro exame a ser realizado é o Ultrassom com Doppler (no caso das mulheres, é realizado via transvaginal). É possível visualizar presença de veias anômalas e verificar se as mesmas são insuficientes.

Feito o diagnóstico, o próximo passo é a realização de um exame de imagem detalhado – a Angio-Tomografia ou Angio-Ressonância de abdome e pelve. Este exame é capaz de mostrar os vasos anormais e detectar compressões venosas.

Alguns casos necessitam de flebografia com ultrassom intravascular para se confirmar ou descartar compressões venosas.

Qual é o tratamento para varizes pélvicas?

Quando o quadro clínico é leve o tratamento é feito com medicações que diminuem a dilatação das veias e aliviam os sintomas.

Casos em que os sintomas são persistentes ou quadros graves envolvendo compressões venosas requerem tratamento cirúrgico, que atualmente é realizado principalmente por via endovascular.

Tratamento Endovascular das Varizes Pélvicas e Compressões Venosas

A cirurgia endovascular é realizada através de uma punção de uma veia da virilha ou do braço. Através dessa veia são colocados cateteres e fio guias que chegam no local do problema. Como qualquer cirurgia endovascular, não são necessários cortes.

O intuito é provocar o fechamento das varizes, utilizando medicações esclerosantes injetadas localmente e/ou molas. Esse procedimento é chamado “embolização”, e provoca a oclusão das veias comprometidas.

Casos em que se identifiquem compressões venosas como nas Síndrome de May-Thurner ou de Nutcracker, estas devem ser tratadas. É realizada a angioplastia, ou seja, a abertura do local utilizando balões e stents. O stent, por ser uma estrutura metálica com alta força radial, mantém a veia aberta.

Este procedimento é realizado com anestesia local ou geral, a depender de caso a caso.

Horário de Funcionamento

2ª a 6ª feiras das 11h às 20h

Sábados das 08h às 12h

Consultório Dra. Nayara

Av. Angélica, 2466, Conjunto 61

CEP: 01228-200 - Higienópolis

São Paulo - SP