O que é artéria poplítea?

A artéria poplítea é a artéria que passa atrás do joelho. É a continuação da artéria femoral superficial da coxa e é responsável por gerar as artérias que levam sangue ao pé.

Assim como qualquer outra artéria, esta também pode se dilatar. É muito comum a associação do aneurisma da aorta abdominal e o aneurisma da artéria poplítea, sendo que quando um paciente apresenta um tipo de aneurisma o outro deve ser sempre investigado.

Agendar consulta

Quais são os fatores de risco para o aneurisma da artéria poplítea?

Os fatores de risco para o surgimento do aneurisma da artéria poplítea são:

  • predisposição genética
  • aterosclerose
  • hipertensão arterial
  • tabagismo.

Assim como o aneurisma da aorta, a doença é mais frequente em homens acima dos 60 anos de idade.

Quais são os sintomas do aneurisma da artéria poplítea e quais os riscos?

O aneurisma da artéria poplítea é muitas vezes assintomático, especialmente nas fases iniciais da doença em que a dilatação não é grande. Pode ser identificado durante o exame físico vascular, no qual o cirurgião vascular percebe uma pulsação aumentada atrás do joelho.

Quando o aneurisma forma trombos em seu interior, duas situações podem ocorrer. Pode haver embolização de pequenos coágulos para o pé, causando dor, arroxeamento e palidez em um ou mais dedos do pé, bem como aparecimento de pequenas feridas nas extremidades.

Em outra situação, ocorre trombose aguda do aneurisma, fazendo com que a circulação do joelho para baixo seja repentinamente interrompida. Diferentemente do aneurisma da aorta, o principal risco associado ao aneurisma de poplítea não é a rotura, mas sim a trombose. O aneurisma de poplítea quando trombosa (ou seja, quando é obstruído por coágulos de sangue) de forma aguda leva à interrupção da irrigação sanguínea para a perna e o pé. Este é um quadro muito grave, com alto risco de perda de membro caso não seja realizada a cirurgia de emergência para restaurar a circulação e corrigir o aneurisma. Neste caso os sintomas na perna (do joelho para baixo) e no pé são: dor forte, palidez, diminuição da temperatura e formigamento. Com o passar das horas pode aparecer a cianose (ou arroxeamento dos dedos dos pés) bem como enrijecimento da musculatura e perda da sensibilidade.

Quando esta trombose vai ocorrendo lentamente, ao longo dos meses ou anos, o membro vai desenvolvendo a chamada "circulação colateral", que são novos vasos que vão irrigar abaixo do local obstruído. Nessa situação o quadro clínico é semelhante à Doença Arterial Obstrutiva Periférica, na qual os sintomas iniciais são dor para caminhar, passando com o tempo para dor de repouso e por último desenvolvendo as feridas e gangrenas na perna ou no pé.

Outros possíveis sintomas relacionados a um aneurisma de poplítea são: abaulamento pulsátil atrás do joelho e/ou na face interna da coxa próxima ao joelho; inchaço da perna devido à compressão venosa que o aneurisma pode causar quando muito grande; dor ou desconforto local.

Quais exames devem ser realizados para o diagnóstico do aneurisma da artéria poplítea?

Uma vez levantada a suspeita, o primeiro exame a ser realizado é o Ultrassom Doppler Arterial dos membros inferiores. Neste exame é possível visualizar o aneurisma, medir seu diâmetro e avaliar o fluxo de todas as principais artérias dos membros inferiores. A depender do aneurisma, exames mais específicos como a Angio-Tomografia Computadorizada são realizados para programar a cirurgia.

Qual o tratamento para o aneurisma da artéria poplítea?

Existem duas técnicas para tratamento do aneurisma de poplítea, e a escolha da técnica depende de muitos fatores associados às condições clínicas do paciente, à anatomia do aneurisma e à circulação arterial do membro.

Técnica endovascular

Na técnica Endovascular, ou minimamente invasiva, uma endoprótese é colocada no local do aneurisma. É realizada uma punção na virilha, por onde o dispositivo é introduzido. Através de imagens de Raio-X, a endoprótese é colocada no local do aneurisma, fazendo com que o sangue passe agora por ela e não mais pela parede do aneurisma.

Em situações de trombose aguda do aneurisma, antes de realizar a correção final é necessário o procedimento de trombólise, na qual através de cateteres especiais medicações trombolíticas que dissolverão os coágulos formados são injetadas no membro. Após o re-estabelecimento da circulação abaixo do joelho, o aneurisma é definitivamente tratado.

Técnica aberta

Na técnica aberta é realizada a ligadura proximal e distal do aneurisma, e a circulação é restaurada através de uma ponte de veia safena (enxerto ou "bypass"). É uma técnica excelente em termos de resultados a longo prazo, porém envolve a realização de pequenos cortes no membro tanto para acesso ao aneurisma como para retirada da veia safena.

Horários de Funcionamento

2ª a 6ª feiras das 09h às 18h

Sábados das 08h às 12h

Consultório Dra. Nayara

Rua Dona Adma Jafet, 74, conj. 155

CEP: 01308-050 - Bela Vista

São Paulo - SP

(11) 3129-7100 WHATSAPP