O que é a aorta?

A aorta é a maior artéria do corpo, responsável pela irrigação de todos os órgãos e membros. Uma dilatação desta artéria acima de 50% do seu diâmetro normal caracteriza um Aneurisma da Aorta.

Agendar consulta

Quais porções da aorta podem ser acometidas por um aneurisma?

O aneurisma mais comum é o da Aorta Abdominal Infra-renal, ou seja, a porção da aorta localizada abaixo do nível dos rins. No entanto, a aorta torácica e abdominal supra-renal também podem ser acometidas.

Algumas vezes a doença é extensa, acometendo tanto a aorta torácica como a aorta abdominal. Nesta caso o aneurisma é denominado toraco-abdominal, condição em que o tratamento é o mais desafiador.

Quais são os fatores de risco para o aneurisma da aorta?

Os aneurismas mais frequentes são os degenerativos, os quais são causados pelo depósito de gordura e enfraquecimento da parede das artérias. A idade avançada, o tabagismo, a hipertensão arterial e a história familiar positiva são fatores de risco.

Quais são os sintomas do aneurisma da aorta?

Na maioria das vezes o aneurisma é assintomático e descoberto em exames realizados por outros motivos. Quando muito volumosos podem provocar no tórax compressão de órgãos vizinhos (como o esôfago) e no abdome podem ser percebidos como uma massa pulsátil.

Sintomas, quando ocorrem, são decorrentes de complicações do aneurisma. Embolização para os membros de pequenos coágulos de dentro do aneurisma podem causar perda de circulação das pernas e pés, e exige tratamento de urgência. Quando o aneurisma gera dor pode estar em iminência de rotura, a qual é a mais grave das complicações e leva a altas taxas de mortalidade, devendo o mesmo ser tratado em caráter emergencial.

Qual a indicação cirúrgica do aneurisma da aorta?

Em casos assintomáticos, a partir de um determinado diâmetro o aneurisma passa a ter indicação cirúrgica devido ao aumento do risco de rotura (esse diâmetro varia conforme a localização do aneurisma na aorta). Para aneurismas da aorta abdominal de forma geral o diâmetro para indicação cirúrgica é 5,5 cm e para os aneurismas da aorta torácica este diâmetro é 6,0 cm.

Após seu diagnóstico, e tendo indicação cirúrgica, exames mais detalhados são realizados para o estudo detalhado do aneurisma e decisão da melhor técnica cirúrgica.

Qual o tratamento para o aneurisma da aorta?

Para todos os tipos de aneurisma, a melhor técnica só pode ser indicada após uma completa avaliação do caso, o qual engloba as condições clínicas do paciente, anatomia e localização do aneurisma, bem como outras características das artérias do paciente.


1. Aneurisma da aorta abdominal (com ou sem envolvimento das artérias ilíacas)

Tratamento com a técnica endovascular

Atualmente a maioria dos casos é tratado por via Endovascular. O tratamento endovascular é uma técnica moderna, minimamente invasiva, na qual são introduzidos através de pequenas incisões nas virilhas fios-guias, cateteres e a endoprótese (tubo reforçado por stents de metal) para tratamento do aneurisma.

Estes dispositivos navegam por dentro dos vasos e são controlados com auxílio de imagens de Raio-X. A endoprótese sela o local onde está o aneurisma, fazendo com que o sangue passe agora pela mesma e não mais pela parede do aneurisma, eliminando o risco de rotura. A endoprótese possui o corpo principal, a qual é posicionada na aorta, e os ramos ilíacos, os quais são posicionados nas artérias ilíacas.

A recuperação é mais breve e o retorno às atividades habituais é muito mais rápido quando comparado à cirurgia aberta. No entanto para a realização do tratamento endovascular é necessário que a anatomia do aneurisma seja compatível para esta técnica, por isto todos os casos são sempre muito bem planejado através de programas computacionais de imagens 3D.

É necessária uma vigilância da endoprótese no pós-operatório com exames de imagem.

Tratamento com a técnica aberta

A técnica aberta é uma cirurgia de grande porte na qual através de um corte abdominal, a aorta é acessada e há a substituição do aneurisma por uma prótese sintética. Requer o pós-operatório imediato em ambiente de UTI e possui uma recuperação mais lenta em relação à técnica endovascular.

Para alguns casos é a técnica mais indicada, a depender da anatomia do aneurisma e das demais artérias proximais e distais do paciente. A curto e longo prazo possui excelentes resultados.

2. Aneurisma da aorta torácica

Tratamento com a técnica endovascular

No caso dos aneurismas da aorta torácica, a imensa maioria dos casos são tratados através da técnica endovascular. Da mesma forma que no tratamento do aneurisma da aorta abdominal, uma endoprótese é inserida através de uma pequena incisão na virilha, e é locada no local do aneurisma. O sangue passa através da endoprótese e não mais atinge a parede do aneurisma.

A recuperação costuma ser rápida assim como o retorno do paciente às suas atividades habituais.

Tratamento com a técnica aberta

Nos casos de aneurismas da aorta torácica praticamente não é mais realizada a técnica aberta, pois a abertura do tórax pode levar à alta morbi-mortalidade. A cirurgia aberta para aneurismas da aorta torácica é indicada em apenas raríssimos casos em que não é possível a técnica endovascular.

3. Aneurisma da aorta toraco-abdominal

Tratamento com a técnica endovascular

Os aneurismas da aorta toraco-abdominal são os casos mais desafiadores, pois a extensão do aneurisma exige a manipulação de uma grande extensão da aorta, e este envolve a saída das artérias viscerais abdominais (como o tronco celíaco, a artéria mesentérica superior e as artérias renais, que são artérias que levam sangue para as vísceras e rins).

O tratamento endovascular exige o uso de endopróteses especiais, as chamadas endopróteses ramificadas ou fenestradas, as quais possuem aberturas para as artérias viscerais. O tratamento endovascular, apesar de ser o menos invasivo, é complexo, exige um grande planejamento pré-operatório na grande maioria das vezes com a confecção de próteses específicas para o aneurisma de cada paciente.

Por envolver a manipulação das artérias viscerais e por ser necessária a cobertura de uma grande extensão da aorta nativa com a endoprótese, o pós-operatório é focado principalmente nos riscos de isquemia visceral (falta de sangue para os órgãos abdominais) e medular (falta de sangue para a medula espinhal).

Sempre que anatomicamente possível, esta é a técnica de escolha para os aneurismas toraco-abdominais.

Tratamento com a técnica aberta

Para casos inviáveis por algum motivo ao tratamento endovascular, a técnica aberta é indicada. Trata-se da maior cirurgia na área Vascular, pois é necessária a abertura do tórax e do abdome e substituição de toda a porção da aorta acometida por uma prótese sintética.

A internação é mais prolongada. Os resultados a longo prazo são satisfatórios.

A técnica aberta é uma cirurgia de grande porte na qual há a substituição do aneurisma por uma prótese sintética. A curto e longo prazo possui excelentes resultados.

Horários de Funcionamento

2ª a 6ª feiras das 09h às 18h

Sábados das 08h às 12h

Consultório Dra. Nayara

Rua Dona Adma Jafet, 74, conj. 155

CEP: 01308-050 - Bela Vista

São Paulo - SP

(11) 3129-7100 WHATSAPP