Aneurismas

O que são aneurismas?

Aneurismas arteriais são dilatações de uma determinada artéria. Consideramos aneurisma quando a dilatação do vaso é 1,5 vezes maior que o diâmetro normal da artéria.

Qualquer artéria do corpo pode sofrer esta dilatação. O aneurisma mais comum é o da aorta abdominal, ou seja, o que acomete a porção da aorta abaixo do nível dos rins. Outras artérias que podem ser acometidas são: aorta torácica, artérias ilíacas, artérias poplíteas, artérias viscerais (tronco celíaco, mesentérica, renais).

agendar-consulta-vascular

Quais são as principais causas dos aneurismas?

Os aneurismas mais frequentes são os degenerativos, que são causados pelo depósito de gordura e enfraquecimento da parede das artérias. Nestes casos, a idade avançada, o tabagismo e a hipertensão arterial são os principais fatores de risco. A história familiar pode ser positiva.

Outros tipos mais raros de aneurismas são os pseudoaneurismas (que ocorrem pós trauma), os inflamatórios e os associados a síndromes genéticas como a Síndrome de Marfan.

Quais são os sintomas dos aneurismas?

A grande maioria dos pacientes é assintomática e tem o aneurisma descoberto de forma incidental em um exame realizado para outra finalidade. Em alguns casos, o paciente pode sentir uma massa pulsátil nos casos do aneurisma da aorta abdominal em fase avançada.

A rotura do aneurisma é a mais temida das complicações, e cursa com dor súbita (abdominal ou torácica, a depender da localização do aneurisma) que pode vir acompanhada por perda de consciência, palidez e sudorese. A rotura de um aneurisma está associada a alto risco de morte e demanda tratamento de emergência pelo cirurgião vascular.

Aneurismas da artéria poplítea (artérias que passam atrás do joelho) quando grandes podem comprimir nervos e veias vizinhos, causando dor e inchaço na perna. Quando se enchem de coágulos (trombos), podem prejudicar a irrigação arterial da perna e pé.

Como é feito o diagnóstico?

O diagnóstico do aneurisma depende da sua localização. Exames de imagem como o Ultrassom, Tomografia Computadorizada e Ressonância Magnética podem ser indicados para diagnóstico e estudo do tamanho, forma e posição do aneurisma, sendo essenciais para a definição do melhor tratamento.

Qual é o tratamento dos aneurismas?

Nem todos os aneurismas tem indicação cirúrgica. Aneurismas pequenos devem ser acompanhados periodicamente para a verificação contínua de possíveis alterações.

Uma vez tendo indicação cirúrgica, o tratamento é feito através da cirurgia aberta ou através da cirurgia endovascular.

A escolha da melhor técnica depende do tipo e da localização do aneurisma, além da condição clínica do paciente. Portanto essa escolha é feita pelo cirurgião vascular de forma individualizada.

A técnica aberta é uma cirurgia de grande porte na qual há a substituição do aneurisma por uma prótese sintética. A curto e longo prazo possui excelentes resultados.

Tratamento Endovascular dos Aneurismas

O tratamento endovascular é uma técnica moderna, minimamente invasiva, na qual a endoprótese que vai corrigir o aneurisma é inserida por pequenas incisões na virilha. O fluxo sanguíneo passa a ser direcionado para dentro da endoprótese, evitando com que a pressão do sangue atinja a parede da aorta dilatada.

A recuperação é mais breve e o retorno às atividades habituais é mais rápido quando comparado à cirurgia aberta. É necessária uma vigilância da endoprótese no pós-operatório com exames de imagem.