O que são aneurismas?

Aneurismas arteriais são dilatações de uma determinada artéria. Consideramos aneurisma quando a dilatação do vaso é 1,5 vezes maior que o diâmetro normal da artéria.

Qualquer artéria do corpo pode sofrer esta dilatação. O aneurisma mais comum é o da aorta abdominal, ou seja, o que acomete a porção da aorta abaixo do nível dos rins. Outras artérias que podem ser acometidas são: aorta torácica, artérias ilíacas, artérias poplíteas, artérias viscerais (tronco celíaco, mesentérica, renais).

Agendar consulta

Quais são as principais causas dos aneurismas?

Os aneurismas mais frequentes são os degenerativos, que são causados pelo depósito de gordura e enfraquecimento da parede das artérias. Nestes casos, a idade avançada, o tabagismo e a hipertensão arterial são os principais fatores de risco. A história familiar pode ser positiva.

Outros tipos mais raros de aneurismas são os pseudoaneurismas (que ocorrem pós trauma), os inflamatórios e os associados a síndromes genéticas como a Síndrome de Marfan.


Quais são os sintomas dos aneurismas?

A grande maioria dos pacientes é assintomática e tem o aneurisma descoberto de forma incidental em um exame realizado para outra finalidade. Em alguns casos, o paciente pode sentir uma massa pulsátil nos casos do aneurisma da aorta abdominal em fase avançada.

A rotura do aneurisma é a mais temida das complicações, e cursa com dor súbita (abdominal ou torácica, a depender da localização do aneurisma) que pode vir acompanhada por perda de consciência, palidez e sudorese. A rotura de um aneurisma está associada a alto risco de morte e demanda tratamento de emergência pelo cirurgião vascular.

Aneurismas da artéria poplítea (artérias que passam atrás do joelho) quando grandes podem comprimir nervos e veias vizinhos, causando dor e inchaço na perna. Quando se enchem de coágulos (trombos), podem prejudicar a irrigação arterial da perna e pé.


Como é feito o diagnóstico?

O diagnóstico do aneurisma depende da sua localização. Exames de imagem como o Ultrassom, Tomografia Computadorizada e Ressonância Magnética podem ser indicados para diagnóstico e estudo do tamanho, forma e posição do aneurisma, sendo essenciais para a definição do melhor tratamento.

Qual é o tratamento dos aneurismas?

Nem todos os aneurismas tem indicação cirúrgica. Aneurismas pequenos devem ser acompanhados periodicamente para a verificação contínua de possíveis alterações.

Uma vez tendo indicação cirúrgica, o tratamento é feito através da cirurgia aberta ou através da cirurgia endovascular.

A escolha da melhor técnica depende do tipo e da localização do aneurisma, além da condição clínica do paciente. Portanto essa escolha é feita pelo cirurgião vascular de forma individualizada.

A técnica aberta é uma cirurgia de grande porte na qual há a substituição do aneurisma por uma prótese sintética. A curto e longo prazo possui excelentes resultados.

Tratamento Endovascular dos Aneurismas

O tratamento endovascular é uma técnica moderna, minimamente invasiva, na qual a endoprótese que vai corrigir o aneurisma é inserida por pequenas incisões na virilha. O fluxo sanguíneo passa a ser direcionado para dentro da endoprótese, evitando com que a pressão do sangue atinja a parede da aorta dilatada.

A recuperação é mais breve e o retorno às atividades habituais é mais rápido quando comparado à cirurgia aberta. É necessária uma vigilância da endoprótese no pós-operatório com exames de imagem.

kkkkkkkkkkkkk

Horário de Funcionamento

2ª a 6ª feiras das 11h às 20h

Sábados das 08h às 12h

Consultório Dra. Nayara

Av. Angélica, 2466, Conjunto 61

CEP: 01228-200 - Higienópolis

São Paulo - SP

Para agendar no Consultório do Hospital Albert Einstein
Unidade Perdizes - Higienópolis

Ligue para: +55 11 2151-8709
Rua Apiacás, 85, 3º andar -
Perdizes, São Paulo - SP